Artesãos potiguares faturaram R$ 1,8 milhões em participação de feiras

Com o apoio do Governo do RN, por meio da Secretaria do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), cerca de dois mil artesãos potiguares, cadastrados no Programa Estadual de Artesanato (Proarte-RN), faturaram em 2017 aproximadamente R$ 1,8 milhões na venda de seus produtos em feiras locais e nacionais. O Governo investiu cerca de R$ 2 milhões para realizar e viabilizar a participação desses artesãos nas feiras.

O Proarte-RN incentiva a participação de artesãos (individuais, de cooperativas e associações) de todo o estado em feiras locais e nacionais, garantindo um espaço para comercializar seus produtos. Eles participaram da Feira Nacional de Artesanato (Fenearte), em Olinda, do Salão de Artesanato de Brasília, da Feira Nacional de Artesanato em Belo Horizonte, da Feira Internacional de Artesanato (Fiart) e da Multifeira Brasil Mostra Brasil, em Natal.

Regionalmente, o Proarte-RN realizou a 1ª Feira de Talentos da Costa Branca em Macau, 1ª Feira de Talentos do Oeste em Mossoró e a 3ª Feira de Talentos do Seridó em Caicó, todas elas viabilizadas com recursos do projeto Governo Cidadão.

Lei do Artesão

Em 2017, o Governo do RN também sancionou a Lei do Artesão com a finalidade de fortalecer e fomentar o desenvolvimento do artesanato potiguar, de forma integrada com o turismo e a cultura, visando a melhoria das condições de vida de cerca de 20 mil artesãos potiguares.

A lei estabelece que sejam comercializados nos espaços do estado no mínimo 60% dos produtos aqui produzidos, sendo 20% nos dois primeiros anos de vigência da lei; 40% no terceiro e quarto ano; e 60% a partir do quinto ano. Ela também cria o fundo estadual do artesanato e determina que todos os produtos confeccionados no RN tenham sua origem certificada por meio do selo “Amigo do Artesão.

Deixe um comentário

você pode gostar também Mais do autor