Seleção Feminina supera o Chile pela Copa América

Embalada pela excelente campanha da Primeira Fase (4 vitórias em 4 jogos), a Seleção Feminina iniciou o Quadrangular Final com vitória sobre o Chile e manteve o 100% de aproveitamento na Copa América 2018. Nesta segunda-feira (16), o Brasil superou as anfitriãs por 3 a 1 no Estádio La Portada, em La Serena, no Chile. Os gols brasileiros foram marcados por Mônica, Bia Zaneratto e Thaisinha.

Com o triunfo, a Seleção Brasileira divide a liderança do Quadrangular Final junto com a Argentina, próxima adversária do Brasil. O clássico está marcado para a quinta-feira (19), às 16h45 (horário de Brasília). Superada pelas argentinas por 3 a 1, a Colômbia encara o Chile na sequência, às 19h, também no Estádio La Portada.

O JOGO

A Seleção Brasileira demonstrou paciência e inteligência para enfrentar a linha de cinco defesoras do sistema defensivo adotado pelo Chile. Diante da retranca das anfitriãs, o Brasil valorizou a posse de bola e apostou no elemento surpresa das zagueiras para chegar com perigo e abrir o placar. Aos 19, Rafaelle mostrou habilidade, arrancou pelo meio e soltou a bomba que explodiu no travessão. Aos 21, Mônica, companheira de zaga da camisa 4, levou vantagem na bola parada cobrada por Marta, desviou de cabeça, acertou a trave e, no rebote, conferiu para fazer o primeiro, 1 a 0.

O gol animou a Seleção Brasileira, que aproveitou o bom momento e, novamente em bola aérea, ampliou aos 25 minutos. Após a goleira afastar o cruzamento de Marta, Thaisinha recolocou na área e Bia Zaneratto fez o segundo, 2 a 0. Sem diminuir o ritmo, o Brasil emplacou mais um aos 35 minutos. Pressionando a saída de bola, Marta roubou, invadiu a área, se livrou da marcação e cruzou para Thaisinha completar para o fundo das redes, 3 a 0.

Em desvantagem no marcador, as chilenas voltaram com uma postura mais ofensiva. Com a zaga bem postada, a Seleção Feminina não cedeu espaços para as infiltrações das adversárias, que passaram a apostar nos chutes de longa distância. Aos 17, López teve a felicidade de acertar o ângulo da goleira Bárbara e descontou para as chilenas, 3 a 1. Sem se desesperar, o Brasil voltou a dominar as ações, assustou aos 25 Bia Zaneratto e assegurou a vantagem até o apito final. Fim de jogo: 3 a 1.

BRASIL: Bárbara; Rilany (Poliana), Mônica, Rafaelle e Tamires; Formiga (Andressinha), Thaisa, Thaisinha e Marta; Bia Zaneratto e Cristiane (Debinha). Técnico: Vadão

Deixe um comentário

você pode gostar também Mais do autor