Maia lança pré-candidatura ao Planalto e diz que vai trabalhar para ter nome ‘viável’

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o seu desafio será construir uma candidatura “viável” à Presidência da República até junho, quando acontecem as convenções partidárias. O nome de Maia foi lançado como pré-candidato ao Palácio do Planalto nesta quinta-feira, 8, em um evento realizado em Brasília.

“Aceito sim o desafio de ser candidato a presidente da República”, disse Maia, que hoje aparece com 1% nas pesquisas de intenção de voto.

Em seu discurso, o presidente da Câmara disse que vai trabalhar para formar alianças com outros partidos e que será um candidato que saberá “conversar com todos”, “sem o antagonismo atrasado da direita e da esquerda”.

Nos últimos dias, Maia tem adotado um posicionamento de distância do PSDB e do governo. Mesmo assim, lideranças dos dois partidos participaram do lançamento da sua pré-candidatura. Também estiveram presentes parlamentares e dirigentes do PP, PR, PRB, Solidariedade, PSC e PHS.

Apresentando-se como uma opção da “nova política”, Maia disse que decidiu lançar a pré-candidatura à Presidência depois de receber “apelos de lideranças políticas, empresários, trabalhadores para que lidere um projeto de renovação política”. “Só o voto de cada brasileiro será capaz de virar a página desses anos turbulentos. Só as urnas de outubro serão capazes de inaugurar um novo tempo. A tragédia que se abateu sobre Brasil, crise econômica, corrupção, tudo isso precisa terminar”, afirmou.

Maia propôs um “pacto” para “romper com o que há de velho e atrasado na política brasileira” e elencou como prioridades as áreas da educação, segurança pública e um projeto econômico baseado no equilíbrio fiscal. “Assumo desafio de fazer Brasil crescer de forma consistente e gerar emprego de qualidade. O ajuste fiscal é necessário para diminuir impostos e retomar investimentos públicos”, disse.

Ele afirmou também que vai continuar defendendo a reforma da Previdência, pois, segundo ele, o sistema atual “beneficia os ricos”. “Precisamos acabar com as distorções que existem no nosso País. Mantenho meu discurso de igualdade de direitos a todos os brasileiros.”

O lançamento da pré-candidatura à Presidência de Maia faz parte de um projeto de renovação do DEM. O partido apresentou na convenção uma nova logomarca e um discurso de “centro”, deixando para traz a velha roupagem da direita do PFL. “O mundo mudou, o democratas também”, foi o slogan da convenção.

O partido só teve candidato a presidente da República uma vez, em 1989, quando lançou o ex-ministro Aureliano Chaves na disputa.

‘Jeitinho’

No início de seu discurso, Maia brincou que a sua timidez muitas vezes era confundida por arrogância. “Um amigo me disse uma vez: ‘continue com o seu jeito meio estranho’. Eu sempre disse que eu tinha um jeito fechado, que às vezes passava por arrogância, mas é timidez.

O “jeitinho” de Maia foi tema de observação de outros nomes do DEM, como o senador Agripino Maia (RN) e o novo presidente da legenda, ACM Neto. “Você tem o seu jeito, que bom, não mude. Porque o Brasil está cansando de produtos de marketing político”, afirmou o prefeito de Salvador.

Deixe um comentário

você pode gostar também Mais do autor