Testamos: Por R$ 1.500, Samsung Galaxy J7 Pro faz ótimas fotos e tem bateria que dura mais de 24h

Mais um aparelho da família Samsung Galaxy entrou para os testes do 33Giga. O J7 Pro foi usado pela equipe de reportagem durante uma semana e os maiores destaques ficam por conta da bateria e o conjunto de câmeras do smartphone. Por a partir de R$ 1.500, os usuários podem tirar boas fotos e maratonar episódios da série preferida – a bateria chegou a durar mais de 24h.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

O aparelho tem três opções de cores – preto, azul e dourado – e os testes foram feitos nessa última versão. O J7 Pro tem design simples e bonito. O celular conta com acabamento em metal fosco, o que pode diminuir a incidência de riscos caso o usuário não seja adepto de capinhas. Tem tamanho em boa medida para quem curte assistir a filmes e séries, com tela de 5.5 polegadas.

Lançado no Brasil em 2017, o smartphone tem memória interna de 64 GB, com possibilidade de expansão até 256 GB. O processador octa-core aliado à RAM de 3 GB não deixaram a desejar ao rodar diversos aplicativos ao mesmo tempo, como Spotify, redes sociais e games (Subway Surf ou Dirt Xtreme). Além disso, o J7 Pro tem leitor de biometria, tendência das fabricantes nos últimos lançamentos de celulares.

A leitura por digital funcionou bem, mesmo com o dedo posicionado de diferentes formas. Entretanto, diferentemente de outros aparelhos (como o Moto X4), é possível apenas desbloquear o dispositivo com a biometria. Para bloqueá-lo é preciso acionar o tradicional botão na lateral direita, ou esperar pelo tempo de inatividade da tela.

Bom de foto

Tanto a câmera traseira quanto a frontal do Galaxy contam com 13MP de resolução. A qualidade da imagem de ambas as lentes superou a de aparelhos com mais definição. Como exemplo, o Motorola Moto Z conta com 16MP na câmera de trás, mas as fotos com o J7 ficaram mais nítidas e bonitas.

Nos últimos lançamentos de mercado, os smartphones vêm possibilitando ao usuário configurar o modo de funcionamento da câmera em profissional (regulagem de ISO e entrada de luz na imagem, por exemplo), panorâmico, noturno e entre outros. O Galaxy J7 Pro conta também com o recurso “som e foto”, em que é possível capturar imagens e gravar áudio de até 9 segundos a serem reproduzidos juntamente com a imagem.

Filtros que regulam tom de pele e suavizam imperfeições são outros dos recursos do conjunto de câmeras do smartphone. Além disso, máscaras e mensagens também são funções presentes e proporcionam tirar fotos divertidas.

O tempo de captura das fotos é rápido quando as imagens são captadas sem flash. Ao acionar a iluminação, seja de forma manual ou automática, esse mecanismo fica um pouco lento. Em ambiente escuros ou noturnos, se o usuário quiser tirar uma foto rápida, ele vai sentir essa lentidão.

Apps e bateria

Funcionalidades do Google e da Microsoft acompanham o celular. YouTube, Gmail e Maps são alguns deles, além de versões do Word e Excel para mobile. A própria fabricante inclui alguns recursos, como o Samsung Health (aplicativo que auxilia na prática de exercícios) e a loja de plataformas virtuais da marca (Galaxy Apps).

O bloco de notas e rádio são outros recursos que acompanham os usuários do J7 Pro. O primeiro pode ser um aliado no dia a dia corrido de quem quer sempre algo à mão para anotar informações importantes. Já o rádio funcionou bem e é acionado ao plugar o fone de ouvido (que faz as vezes de antena).

Durante os testes, a bateria do celular chegou a durar mais de 24h em uso moderado –WhatsApp, redes sociais e ao assistir a vídeos curtos no YoutubeEntretanto, mesmo ao rodar seguidamente três ou quatro documentários de mais de uma hora, o desempenho do hardware não deixou por menos. O aparelho ficou fora da tomada por pelo menos um dia inteiro.

O tempo de recarga foi algo que chamou a atenção. Ao utilizar o próprio cabo USB e base de carregador que o acompanha, o aparelho demorou quase 2h30 minutos para alcançar 100% de bateria na tomada. Isso pode incomodar um pouco se você é daqueles usuários que usam o smartphone de forma intensa e prefere hardwares que carreguem mais rápido.

Deixe um comentário

você pode gostar também Mais do autor