Educação de Parnamirim rebate denúncia e diz que criar CPI é desnecessário

- publicidade -

“Os recursos do Fundeb vêm sendo aplicados de forma correta e satisfatória, sempre respeitando-se a norma vigente e a boa aplicabilidade dos valores em prol da educação municipal”, afirmou a secretária de Educação de Parnamirim, Justina Iva, contrapondo as denúncias feitas pela vereadora de Parnamirim, Fativan Alves (PV).

A vereadora, em reportagem publicada pelo AGORA RN, reclamou da falta de transparência na aplicação das verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) no município, gerido pela Educação e está em fase de articulação na Câmara Municipal de Parnamirim para instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a pasta.

“Totalmente desnecessária a abertura de CPI, já que a Secretaria atua de forma transparente, tendo como mecanismo de controle a existência do envio das prestações de contas ao Conselho do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, composto por nove representações da sociedade que acompanham e analisam bimestralmente as contas do Fundo, sem prejuízo do FNDE e em consonância com as informações prestadas ao Tribunal de Contas do Estado”, explicou Justina Iva, em entrevista exclusiva ao AGORA RN, nesta quinta-feira 17.Advertisementabout:blank

A secretária de Educação de Parnamirim garantiu que as verbas do Fundeb vem sendo aplicados de forma “correta” e “satisfatória”, sempre respeitando a regra em vigência e a “boa” aplicabilidade dos valores em favor da educação municipal. Ela disse que encaminharia, ainda nesta quinta, os dados solicitados pela vereadora Fativan.

Em relação a greve dos professores da rede municipal, por reajuste salarial de 33,24%, Justina Iva destacou que, “a equipe econômica da Prefeitura estava realizando estudos de impacto da correção do piso e mantendo negociação com os educadores, para garantir o que estabelece a Lei Federal do Piso Salarial Profissional Nacional para os Profissionais do Magistério, em conformidade com o que rege com a Lei de Responsabilidade Fiscal”, frisou.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode sair do site, caso não concorde. Ok Saiba mais