- publicidade -

A Covid-19 se consolidou entre os municípios das regiões Oeste e Central do Rio Grande do Norte. Dados do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) mostram que em 77 cidades potiguares a taxa de contágio (Rt) brasileira está acima de 2, o que significa crescimento descontrolado da infecção. A taxa indica para quantas pessoas em média cada infectado pela Covid-19 transmite o patógeno.

Do total de cidades com o Rt acima de 2, segundo o levantamento, um total de 44 têm a taxa estabelecida em 5 ou acima disso. A pior cidade neste quesito – e que lidera o ranking desde julho – é a cidade de Rafael Godeiro, na região Oeste. O município tem uma taxa de 6,13. Isso significa que o individuo contaminado na cidade pode transmitir o vírus para mais de 6 de pessoas saudáveis.

As 77 cidades com o Rt acima de 2, de acordo com o Lais, estão dentro dos critérios de “Zona de Perigo”. Natal não faz parte desta lista. A capital potiguar tem a taxa de transmissibilidade estima em 1. Desta forma, o município está dentro da “Zona Segura”. Entretanto, a maior parte dos municípios que compõem a Região Metropolitana tem taxa de transmissão acima de 1.

Os destaques negativos da Região Metropolitana são os municípios de São Gonçalo do Amarante, cuja taxa é de 5, ou seja, uma pessoa contaminada transmite para outras 5 pessoas. Outra cidade com Rt elevado é São José de Mipibu que também tem taxa de 5.

No entanto, de acordo com o estudo, os municípios que compõem a região do Alto Oeste estão quase todos incluídos nas áreas de risco ou de perigo. A única exceção é o município de São Miguel, que tem Rt 0,88.

Na região do Seridó, o município de Caico, que já registra aumento na incidência de infecções, a taxa de transmissibilidade chega a 1.63. Em Santa Cruz, na região Trairi, a transmissibilidade é de 1.08. Em Mossoró, atinge 1.25. As três cidades estão na Zona de Risco, quando o Rt está acima de 1,03. Isso implica que não há controle no avanço da infecção. Em contrapartida, a cidade com a menor taxa de transmissibilidade do Estado é São Tomé, na região Agreste, que tem o Rt de 0,36. O número surpreende, pois a cidade é cercada por municípios que estão na Zona de Perigo, como Caiçara do Rio do Vento e Ruy Barbosa que têm o Rt acima de 4.

A taxa é uma das maneiras de medir a propagação de uma epidemia e de projetar futuros cenários. O temor é de uma aceleração nos número de casos confirmados em todo o Estado. “A pandemia não passou. Por isso fazemos mais uma vez o chamamento para todos mantermos as medidas de precaução. Não é hora de relaxar. As medidas protetivas precisam ser mantidas pela população, pelos empresários e pelos municípios. O Governo continua disponível para apoiar as prefeituras nas ações locais de proteção e assistência à população”, afirmou Alessandra Luchesi, Subcoordenadora de vigilância sanitária da Secretaria de Estado da Saúde Pública.

RN acumula 52 mil casos confirmados de Covid-19, diz Governo

O Rio Grande do Norte alcançou a marca de 52.030 casos confirmados da Covid-19 nesta segunda-feira (31), segundo dados da Secretaria do Estado de Saúde Pública (Sesap). O Estado já soma 1.894 óbitos em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus.

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde, a taxa de ocupação dos hospitais ficou em 59,87% para os leitos críticos nesta segunda-feira. Em números absolutos, o Estado tem 182 leitos ocupados dos 304 disponíveis.

A redução da taxa de ocupação dos leitos tem refletido no índice de isolamento social dos potiguares. Os dados da empresa In Loco mostram que 37,64% dos potiguares respeitaram o isolamento social no sábado, dia 1º de agosto. Já o domingo (02), o índice foi de 45,2%. Autoridades avaliam que para garantir cenário seguro para impedir o contágio pelo novo coronavírus, o índica precisa ficar acima dos 60%.

O Brasil notificou nas últimas 24 horas 561 mortes em decorrência do novo coronavírus, informou nesta segunda-feira, o Ministério da Saúde.

O total de óbitos pela doença no País chegou a 94.665. Já os casos registrados subiram 16.641 no período, para 2.750.318 contaminações. O Estado de São Paulo segue como o mais afetado pela doença no País. São ao todo 560.218 casos registrados e 23.365 mortes informadas. O Estado do Rio de Janeiro registrou 13.604 mortes em função do coronavírus.

Em todo o mundo, o Brasil é o segundo país com mais casos e óbitos por covid-19, atrás somente dos Estados Unidos. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano (CDC, na sigla em inglês), 4.649.102 pessoas foram contaminadas pelo vírus (47.576 registradas nas últimas 24 horas) e 154.471 perderam a vida (469 notificações a mais do que ontem).

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode sair do site, caso não concorde. Ok Saiba mais