Natal ultrapassa 2 mil mortes por Covid-19

- publicidade -

Geysa Barbosa da Costa, de 66 anos, era policial civil aposentada e foi miss Rio Grande do Norte na década de 1970. No dia 1º de março deste ano, perdeu a luta para a Covid-19 após mais de 15 dias internada, deixando quatro filhos, oito netos e um bisneto.

Ela se tornou uma das mais de 2 mil vítimas da Covid-19 em Natal – número que foi ultrapassado nesta segunda-feira (19), segundo dados do boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

Ao todo, morreram 2.015 pessoas apenas na capital potiguar desde o início da pandemia. Esse número representa 39,9% dos 5.126 óbitos registrados em todo o estado até o momento. Natal ainda tem outros 375 óbitos em investigação.

A capital potiguar figura atualmente como a 20ª cidade com mais mortes por Covid-19 no Brasil, segundo levantamento do G1 com base nos dados das secretarias estaduais de saúde de todo o país (veja aqui). A taxa de letalidade no município é de 3,4% – a média nacional é de 2,3%.

Natal, que tem 890 mil habitantes, segundo estimativa do IBGE, também é a cidade potiguar com mais casos confirmados de Covid-19: 57.767.

A primeira morte em Natal foi a do gastrólogo Matheus Aciole, de 23 anos, no dia 31 de março de 2020. Essa representou também a segunda morte no estado – a primeira foi a do professor da UERN, Luiz Di Souza, em Mossoró, três dias antes. A capital potiguar atingiu as 1 mil mortes no dia 10 de outubro do ano passado.

Os outros municípios com mais óbitos registrados pela doença no estado são Mossoró (406), Parnamirim (379) e São Gonçalo do Amarante (168).

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode sair do site, caso não concorde. Ok Saiba mais