Setor de serviços do RN recua 1,2% em março e acumula uma das maiores quedas do Brasil

- publicidade -

O volume de serviços no Rio Grande do Norte teve redução de 1,2% em março em comparação a fevereiro. O recuo é mais leve do que a média do Brasil (- 4%), influenciada por outras 13 unidades da federação com resultados negativos. Os dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) foram divulgados hoje (12) pelo IBGE.

Quando se analisa o acumulado dos últimos 12 meses, o Rio Grande do Norte, com queda de 17,3%, e Alagoas (- 17,2%) têm as maiores retrações entre as unidades da federação.

Março 2021 x março 2020
Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, março de 2021 superou o volume de serviços de março de 2020 em 2,1%. Esse é o primeiro resultado positivo em 12 meses no estado potiguar. Vale lembrar que, em março de 2020, houve o início das medidas de isolamento social para conter a covid-19 em todo o Brasil.
Ainda na comparação com o março de 2020, somente Maranhão (2,6%) e Rio Grande do Norte cresceram no Nordeste. O Brasil (4,5%) também registrou o primeiro resultado positivo depois de sucessivas quedas desde março do ano passado.

Varejo potiguar cai 4% em março
O comércio varejista potiguar teve uma queda de 4,1% em março em comparação a fevereiro deste ano. Outras 21 unidades da federação também reduziram o volume de vendas no mês, o que pesou decisivamente na média do Brasil (- 0,6%). Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do IBGE.

Entre os estados do Nordeste, a queda potiguar só não foi maior do que as de Pernambuco (- 6,8%), Bahia (- 7,2%) e Ceará (- 19,4%). Nenhum estado da região conseguiu crescer em março.

Apesar do resultado negativo em relação a fevereiro de 2021, na comparação com março de 2020, houve um crescimento de 1,5% no volume de vendas potiguar em março de 2021. Em março de 2020, houve o início das medidas de isolamento social para conter a covid-19 no Brasil. Outras 18 unidades da federação também conseguiram resultados positivos nessa comparação. O estado de Rondônia (31,4%) foi o que mais cresceu nessa análise.
Varejo ampliado
 No Rio Grande do Norte, o varejo ampliado teve queda de 7,8% em março. Outros seis estados do Nordeste também apresentaram retração mais acentuada do que a média brasileira (- 5,3%), embora todos na região tenham se retraído.
De todo o Brasil, apenas cinco estados registraram crescimento no varejo ampliado em março: Amazonas (15,7%), Roraima (5,3%), Acre (1,3%), Espírito Santo (0,8%) e Mato Grosso (0,4%).
Mesmo com a queda frente a fevereiro de 2021, na comparação com março de 2020 (primeiro mês da pandemia de covid-19 no Brasil), o varejo ampliado potiguar cresceu 8% em março de 2021. O varejo ampliado compreende o comércio varejista acrescido da venda de material de construção e “veículos, motocicletas, partes e peças”.
Síntese do RN: março de 2021Comércio

PeríodoVarejoVarejo ampliado
Volume de vendasReceita nominalVolume de vendasReceita nominal
Março/fevereiro– 4,1%– 1,6%– 7,8%– 5,7%
Março 2021/março 20201,5%14,4%8,0%21,8%
Acumulado 2021– 2,1%9,1%1,1%13,1%
Acumulado 12 meses– 3,0%4,7%– 2,9%5,3%
Fonte: IBGE, Pesquisa Mensal do Comércio

Serviços

PeríodoVolume de serviçosReceita nominal de serviços
Março/fevereiro– 1,2%0,2%
Março 2021/março 20202,1%4,5%
Acumulado 2021– 8,7%– 6,8%
Acumulado 12 meses– 17,3%– 14,9%
Fonte: IBGE, Pesquisa Mensal de Serviços

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode sair do site, caso não concorde. Ok Saiba mais