Segunda fase da Operação Vertente vai levar água a 17 cidades do RN

BIE - Banco de Imagens Externas da Agência Senado. Com risco de escassez de água, parlamentares propõem combate ao desperdício. Os parlamentares ouviram especialistas e avançaram na votação de projetos para promover o uso racional de recursos hídricos. O Projeto de Lei do Senado (PLS) 112/2013, que tem esse objetivo, foi aprovado no primeiro semestre pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e que aguarda deliberação da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), onde será votado em decisão terminativa. Crédito: Pedro França/Agência Senado
- publicidade -

O Governo do Estado iniciou, nesta quinta-feira (1º), a segunda fase da Operação Vertente, que levará água através de caminhões-pipa para a área urbana de 17 municípios potiguares das regiões Alto Oeste e Seridó, em colapso no abastecimento de água. Através de 73 caminhões-pipa, a água será captada de mananciais das cidades de Apodi e Vera Cruz, e distribuída em pontos localizados em Alexandria, Almino Afonso, Antônio Martins, Bodó, Caicó, Francisco Dantas, João Dias, José da Penha, Lagoa Nova, Marcelino Vieira, Paraná, Pilões, Rafael Fernandes, São Miguel, Serrinha dos Pintos, Tenente Ananias, Tenente Laurentino.

Estão sendo investidos recursos da ordem de R$ 12,7 milhões, oriundos do Ministério da Integração Nacional, para a ação, que é organizada pelo Gabinete Civil através da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil. Monitoramento Na Operação Vertente, as rotas realizadas pelos caminhões são monitoradas através de sistema de georreferenciamento via satélite, dos pontos de captação, até a entrega da água, evitando problemas com desvios.  O acionamento é feito por meio de um cartão eletrônico no início do trajeto.

Ao finalizar o percurso, o beneficiário também afere a chegada da água através de um cartão. Primeira fase Entre setembro de 2016 e fevereiro de 2017, a primeira fase da operação os abasteceu com água potável 13 cidades das regiões Alto Oeste e Seridó, atendendo cerca de 150 mil pessoas. Agora, a Defesa Civil Estadual pretende aumentar o número de municípios atendidos para 17, mas que pode variar dependendo do monitoramento da CAERN, determinante na avaliação da necessidade de abastecimento emergencial.

Deixe um comentário