Rogério Marinho rebate Fátima Bezerra: “Defensora do atraso e do sindicalismo pelego”

- publicidade -

A senadora Fátima Bezerra (PT) não se conteve durante a votação da proposta de modernização das leis trabalhistas na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, que foi aprovada por 14 votos a 11 no colegiado nesta terça-feira (06), e atacou o relator do projeto na Câmara, o deputado federal Rogério Marinho (PSDB). O tucano reagiu e disse que a petista é “defensora do atraso”.

 “O deputado Rogério Marinho escolheu entrar para a história como o carrasco do trabalhador e trabalhadora do Brasil”, disse Fátima ao se posicionar contra a aprovação da matéria.

 Para Rogério, “a senadora Fátima Bezerra passará para a história como defensora do atraso, do corporativismo e do sindicalismo pelego que atrasa e atrapalha o país”. Segundo o tucano, a líder do PT potiguar “é defensora de ideias atrasadas, de um socialismo radical, que levou a ditaduras sangrentas como em Cuba e na Venezuela”.

 O parlamentar ainda disse que uma das principais insatisfações de Fátima em relação ao projeto que moderniza as leis do trabalho no Brasil, é o fim do imposto sindical. De acordo com Rogério, a senadora “quer manter o imposto sindical obrigatório, que onera o trabalhador, e usar seu dinheiro para outros fins que não aqueles que originalmente foram destinados”.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode sair do site, caso não concorde. Ok Saiba mais