Maia: Congresso e STF têm respondido à altura afirmações do presidente

- publicidade -

Opresidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a criticar os conflitos institucionais promovidos por apoiadores mais radicais do presidente Jair Bolsonaro. Em entrevista ao jornalista Tales Faria, do UOL, o parlamentar disse acreditar que, apesar dos conflitos, a democracia brasileira permanece forte e com apoio da população.

“Vivemos um momento muito difícil da nossa geração, nos últimos 100 anos, não vivemos um momento tão difícil, uma pandemia que vai chegar hoje a 30 mil mortos, a economia derretendo, a necessidade de gastos pela recessão que nós vamos passar e junto com isso uma escalada que não vem dessa pandemia, mas se mistura com ela, esses movimentos próximos ao presidente muito autoritários, sempre no ataque a quem diverge, a quem contraria a posição do governo. Eu fui vítima desses ataques, hoje é o Supremo Tribunal Federal (STF) em um movimento gravíssimo”, disse Maia, para quem “a maioria da sociedade não aceita que, no momento, com essas variáveis, a gente possa ter movimentos em 2020 contra o STF, contra o Congresso Nacional, apenas porque divergem”.

Maia defendeu a necessidade de se respeitar as decisões vindas do STF e falou que as ameaças a integrantes da Corte acontecem para impedir que os ministros continuem “cumprindo suas funções constitucionais”. Ele disse ainda que o Congresso e o STF “têm respondido à altura” às afirmações do presidente Jair Bolsonaro que passam do limite.

Leia Também: Para enfrentar pandemia, não se deve sair da democracia, diz Fachin

“O presidente tem um estilo de ser mais contundente, mais duro, mas acredito que essa tentativa de impor a posição dele não vai prevalecer na nossa democracia. Nossas instituições têm respondido à altura às afirmações do presidente que passam um pouco do limite”, falou Maia. Apesar de defender a resposta das instituições a Bolsonaro, Maia ressaltou que “os ataques verbais vão gerando um conflito nas relações, uma radicalização que é ruim”.

Deixe um comentário