Segurança Pública de todo Nordeste debate novas estratégias em encontro no RN

- publicidade -

Depois de três dias de encontros, discussões e Câmaras Temáticas, chegou ao fim, nesta quinta-feira (22), o ‘Senasp Itinerante’ da Região Nordeste, iniciativa da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Senasp/MJSP) e que foi realizado no Centro de Convenções, em Natal, com apoio do Governo do Estado, desde a última terça-feira (20).  

Proporcionando momentos de debate entre os representantes de todo o Nordeste e membros da Senasp, incluindo o secretário nacional de Segurança Pública, Carlos Paim, possibilitando que os Estados apresentassem suas principais demandas, o evento trouxe resultados positivos na avaliação dos gestores do Rio Grande do Norte. “Para que a gestão possa entender melhor a situação, precisamos ouvir dos Estados, de preferência por região, as demandas que eles entendem que o Governo Federal pode contribuir com a Segurança Pública”, disse o titular da Senasp.  “Os estados do Nordeste têm suas peculiaridades em relação à Segurança Pública. Cada região necessita de um direcionamento específico. Apresentamos pleitos à Senasp que vão desde melhoria nas atividades administrativas, como, por exemplo, a dinâmica de mobilização de efetivo, até mecanismo de combate à violência de maneira conjunta”, afirmou o secretário da Segurança do RN, coronel Francisco Araújo.  A delegada-geral da Polícia Civil do RN, Ana Cláudia Saraiva, exemplificou algumas das demandas discutidas durante o evento. “Criação de um Banco de Projetos para as Polícias Civis do Nordeste; integração do sistema de Procedimentos Policiais Eletrônicos (PPE) com o sistema do Judiciário; ações voltadas para Inteligência e investimento na área de Tecnologia da Informação; formalização de convênios entre entidades federais e as Polícias Judiciárias para desenvolvimento de software para a integração e valorização das polícias civis foram as principais discussões”.  

Para o Itep, vários pontos importantes foram levantados, como a Lei Orgânica de Perícia e os passos para a implantação do Sistema Nacional de Balística (Sinab). “É uma ferramenta com a funcionalidade de ser um banco de perfis genéticos de armas. Com a instauração do Sinab dentro da Perícia, torna-se possível checar se os projéteis apreendidos partiram de determinada arma apreendida pela polícia e cadastrada no sistema”, destacou Marcos Brandão, diretor do Instituto.  O comandante-geral da Polícia Militar do RN, coronel Alarico Azevedo, frisou o contato que a PMRN teve com ferramentas utilizadas pela Senasp. “O evento Senasp Itinerante é de grande valia para a segurança pública do nordeste brasileiro. Evento de grande envergadura, o se tratamos de assuntos policiais estratégicos da nossa região. Para Polícia Militar do Rio Grande do Norte debatemos sobre o aumento do nosso efetivo policial militar e a logística empregada no foco do policiamento ostensivo. Tivemos acesso a ferramentas tecnológicas que ajudarão sobremaneira a nossa segurança pública”. 

 Já o Corpo de Bombeiros destacou o conhecimento adquirido durante o evento e a possibilidade de debates de ideia com representantes do Governo Federal. “O evento foi de grande importância para apresentar a nossa corporação a todos e também conhecer os projetos desenvolvidos pela Secretaria Nacional de Segurança Pública. Debatemos sobre várias ideias que vão desde a padronização de viaturas e equipamentos até a criação de um Centro Regional de Aviação de combate a incêndio, suportado pela própria Senasp. O secretário irá analisar todas as demandas apresentadas pelo Corpo de Bombeiros Militar do RN. O que não for pertinente à resolução da SENASP, ela dará encaminhamento aos órgãos competentes”, disse o comandante-geral do CBMRN, coronel Monteiro. 

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode sair do site, caso não concorde. Ok Saiba mais